Associações e movimentos cívicos do Norte e Centro exigem imediata publicação de contratos mineiros

Associações e movimentos cívicos do Norte e Centro exigem imediata publicação de contratos mineiros

Escrito em 24/06/2020
Rádio Alto Minho

Hoje, em comunicado enviado às redações, as associações Montalegre Com Vida, Guardiões da Serra da Estrela e os movimentos SOS Serra d’Arga, Em defesa da serra da Peneda e do Soajo, Não às minas – Montalegre, ContraMineração Beira Serra, Defesa do Ambiente e Património do Alto Minho, Unidos em defesa de Covas do Barroso, SOS Terras do Cávado e PNB – Povo e Natureza do Barroso acusam “o ministro do Ambiente, o secretário de Estado da Energia e a DGEG de não respeitarem as regras democráticas e atuarem à margem da lei”.

Já o porta-voz do movimento cívico SOS Serra d’Arga, no distrito de Viana do Castelo,  Carlos Seixas reforçou que “a lei exige que sejam tornados públicos todos contratos assinados pelo Governo”.

“A lei não está a ser cumprida. Usar como argumento que o sítio na Internet da Direção-Geral de Energia e Geologia [DGEG] está ser reestruturado, enfim, dá muito jeito, mas não pode servir de desculpa para não tornar públicos esses contratos”, afirmou.

Carlos Seixas acrescentou que “o Governo, o Ministério do Ambiente e a DGEG estão a comportar-se como desde o início deste processo de mineração”.

“Estão a comportar-se de uma forma obscura, relegando as populações afetadas para segundo ou terceiro plano, ou seja, não tendo em conta o que a população deseja e as suas angústias em relação à mineração”, reforçou.